Aviso: O conteúdo aqui apresentado tem uma finalidade exclusivamente informativa sobre um tipo específico de jogo e como jogá-lo. O objetivo deste conteúdo não é nem promover nem disponibilizar um tipo de jogo, mas simplesmente informar o jogador acerca de como jogá-lo.


Range no poker refere-se ao conjunto de mãos que tanto nós ou o nosso oponente poderemos ter numa situação em específico.

Portanto, em vez de pensarmos em alguém ter, especificamente J♣T♦, incluímos várias mãos nas possibilidades. Por exemplo K9s, Q9s, J9s etc. fazem parte dum range de mãos de poker.

Este conceito é aquilo que denominamos de range no poker.

Pensarmos em ranges ajuda-nos a relacionar a nossa mão com aquilo que o vilão poderá ter. É crucial considerarmos todas as mãos possíveis dos nossos adversários.

Quantas vezes ouviu alguém dizer na mesa “Eu pu-lo em Ás Rei!” ou em algum tipo de mão com carta alta e fazem um hero call? Pior ainda, têm a certeza que o adversário tem flush e fazem fold do seu trio.

Muitas vezes, jogadores menos experientes assumem que os seus adversários têm uma mão em específico, mas é necessário considerar todas as possíveis mãos do nosso oponente de forma a tomar uma decisão precisa baseada em informação ampla.

Neste artigo, vamos elaborar sobre poker range incluindo:

Índice

1. O Que é um Poker Range
     •  Exemplo dum Poker Range
     •  Porque é que um Poker Range é Crucial?
2. Dar Ranges aos Nossos Oponentes Street a Street
     •  Poker Range Pre-flop
     •  Como os HUDs Podem Ajudar
     •  Poker Range Pós-Flop: Flop/Turn/River
     •  Tipos de Apostas
     •  Análise Após a Mão
     •  De Que Equity Precisa para Fazer Call vs Um Determinado Bet Size?
3. Como Contra-Atacar os Nossos Adversários com Base no seu Range
     •  Frequência Mínima de Defesa
     •  Defesa da Big Blind
     •  Jogar Contra Vários Adversários de Forma Diferente
4. Como Equilibrar os Nossos Próprios Poker Ranges
5. Outras Questões a Considerar: Ranges de Mãos de Poker
6. Como Melhorar a Capacidade de Leitura de Mãos e de Ranges de Mãos
7. Conclusão

 

O Que é um Poker Range?

Um poker range é uma compilação de mãos que um jogador pode segurar num determinado momento.

Conforme a ação progride numa mão, podemos reduzir as hipóteses baseado no seguinte:

  • Tipo de ação;
  • Padrões de apostas;
  • Tamanho das apostas;
  • Tipo de jogador.

Pre-flop, devemos anotar as seguintes ações para refinar o range do nosso adversário:

  • Tomar atenção à ação pre-flop do nosso oponente (limp/raise/3-bet etc.);
  • Adivinhar a frequência desse tipo de ação de sua parte;
  • Retirar todas as mãos do range que não façam sentido mediante a ação;
  • Considerar se algum fator distorceria a forma dele jogar (tilt, por exemplo).

Como Visualizar um Poker Range

A melhor forma de entender e interpretar um poker range é visualizá-lo numa tabela de mãos. A tabela representa todas as mãos possíveis que podemos ter em No-Limit Texas Hold’em.

O “o” indica que se trata duma mão off-suit e o “s” indica que se trata duma mão suited (duas cartas do mesmo naipe). Por exemplo, T♠8♦ (dez de espadas e oito de ouros) é uma mão off-suit, representada por T8o na tabela.

A♥K♥ (ás de copas e rei de copas) é uma mão suited – AKs.

A seguinte tabela é facilmente encontrada em software de apoio como o Hold’em Manager, por exemplo:

tabela poker range
Ranges de pares de mão, mãos suited e off-suit

 

  • Pares de mão encontram-se na diagonal central de mãos (branco);
  • Mãos suited encontram-se no lado superior direito do diagrama (azul claro);
  • Mãos off-suit encontram-se no lado inferior esquerdo do diagrama (azul escuro). 

Uma Pequena Palavra Sobre Combinações

O diagrama acima faz com que pareça que existe um número par de mãos suited e off-suit. Deve lembrar-se que não é esse o caso.

O diagrama foi criado para ajudar os jogadores a visualizar poker ranges.

Lembre-se dos seguintes pontos sobre as combinações possíveis das diferentes mãos de poker:

  • Pares de mão têm, cada, 6 combinações;
  • Mãos sem par têm 16 combinações cada:
    • Mãos off-suit têm 12 combinações cada;
    • Mãos suited têm 4 combinações cada.

Exemplo dum Poker Range

Um número de mãos com que quase todos concordam que devemos fazer open raise pre-flop do lojack (UTG numa mesa 6-max) é cerca de 15% das mãos iniciais possíveis.

Como é que esse range se apresentaria numa tabela?

tabela poker range
Ex. 1: Ranges de open raise do Lojack/UTG 6-max

 

No entanto, podemos encontrar em baixo outra tabela que apresenta praticamente os mesmos 15% de mãos, mas com pequenas diferenças.

Após análise, é possível verificar que esta tabela, em comparação com a anterior, excluiu mãos como ATo e 65s, mas adicionou outras como K9s, Q9s, J9s e outros suited connectors mais altos.

Ainda assim, a tabela inclui aproximadamente o mesmo número de combinações de mãos:

 

tabela poker range
Ex. 2: Ranges de open raise do Lojack/UTG 6-max

 

Concluímos, portanto, que 15% dum range pode ser ligeiramente diferente dependendo das mãos incluídas. Mas não se assuste! À medida que ficar mais familiarizado com o processo de colocar os seus adversários em diferentes poker ranges, tudo isto fica mais fácil e rápido.

Também se deve sentir à vontade para definir mãos iniciais que funcionam melhor para si levando em consideração, obviamente, as diferentes situações e posições na mesa.

Porque é que um Poker Range é Crucial?

Obviamente, este é um processo mais complexo do que simplesmente colocar o nosso adversário num determinado range de mãos – especialmente pós-flop.

Tomar decisões com base matemática utilizando ranges é trabalhoso, mas trará mais precisão e lucratividade ao nosso jogo.

E utilizar corretamente ranges é, obviamente, totalmente diferente da abordagem amadora:

“Se ele tem AK, eu perco. E penso que é precisamente isso que ele tem, por isso vou fazer fold.”

Os jogadores menos experientes não consideram todas as possibilidades e prejudicam o seu jogo ao abordar as suas decisões desta forma.

Dar Ranges aos Nossos Oponentes Street a Street

Ao longo duma mão, o range dum jogador altera-se. Começa por ser mais amplo/menos forte pre-flop e fica cada vez mais estreito no decorrer da ação pós-flop.

Baseado na forma como um jogador decide agir, devemos começar a eliminar possíveis mãos que achámos que o nosso adversário poderia ter pre-flop.

Comparar padrões de apostas com o comportamento normal do jogador em questão ajudar-nos-á a deduzir qual o seu range de mãos aproximado.

Poker Range Pre-flop

O conteúdo de treino estratégico de poker tem-se tornado cada vez mais prevalente online nos últimos anos.

Como resultado, o conhecimento sobre que mãos jogar de muitos jogadores melhorou quando comparado àquele que era o conhecimento geral da população nas mesas há 10 anos atrás, por exemplo.

No geral, o nosso range de mãos iniciais deve ser:

  • Bastante tight e pequeno quando estamos a abrir a ação das primeiras posições da mesa (early position) de forma a compensar o facto de, provavelmente, termos de jogar fora de posição pós-flop;
  • Bem mais largo quando estamos a abrir a ação das posições mais tardias – sendo que o Botão (Button) será a posição onde o nosso range deve ser mais largo.

Lembre-se, posição é tudo no poker!

A maioria dos seus ganhos (dinheiro em cash games ou fichas em torneios) virão de quando joga nas posições tardias e das mãos que joga quando se encontra nessas posições.

Posição é poder e isso significa lucro!

Como tal, guias sobre mãos iniciais mantêm-se, geralmente, constantes (pelo menos no que toca à percentagem de mãos e quais devemos abrir de cada posição).

É óbvio que existe algum espaço para ajustes e devem, de facto, existir alguns ajustes à medida que vamos solidificando o nosso jogo pre-flop.

Lembre-se, 15% das mãos iniciais não quer necessariamente dizer exatamente as mesmas mãos em todos os casos.

Seguem algumas recomendações para a percentagem total de mãos que deve abrir numa mesa 9-handed.

Posição % de Mãos Iniciais para Open Raise
Under the Gun (UTG) 9%
UTG+1 10%
UTG+2 12%
Lojack/UTG+3 15%
Hijack (HJ) 20%
Cutoff (CO) 26%
Button (BTN) 40%
Small Blind 67%
Big Blind não aplicável

NOTA: Apesar do range de mãos iniciais exato de cada jogador variar, recomendamos estudar as nossas tabelas de open raise.

Usá-las como base (tanto para nós como para os nossos oponentes) é o ideal. Devemos, depois, adicionar e subtrair mãos dependendo das tendências dos nossos oponentes. Como sabe, encontramos jogadores nas mesas que, apesar de deverem estar a abrir 15% das mãos duma determinada posição, estão a abrir 30%, 40% ou mais!

Ter esta base de estudo bem definida ajudará imenso na análise do jogo nas mesas!

Como os HUDs Podem Ajudar

E agora, algo que o pode ajudar bastante! Com um HUD (heads-up display), como o Poker Tracker ou o Holdem Manager, poderá ver a percentagem de mãos com que os seus adversários fazem open raise.

Pode, inclusivamente, ver essas percentagens em todas as posições e compará-los com o que seria considerado normal.

Se um jogador estiver a abrir 15% ou mais do seu range UTG numa mesa full ring (9 jogadores), sabemos que estão a abrir em demasia e podemos, portanto, explorar e contra-atacar (por exemplo, fazendo 3-bet com mais frequência contra esse jogador).

Se estiver a tentar definir um range para um ou mais jogadores durante uma mão, utilizando esta informação conseguimos ter uma melhor noção de qual o seu range pre-flop que é o ponto de partida do exercício.

Obviamente, será necessário um número enorme de mãos dos nossos adversários – milhares e milhares de mãos. Mas, se jogar em sites mais pequenos constantemente com os mesmos adversários, é possível atingir esses números e tornar a informação muito mais precisa.

No entanto, também podemos e devemos usar as informações de que dispomos sobre jogadores que não vimos jogarem tantas mãos, com os devidos cuidados na sua interpretação.

  • Por exemplo, mesmo sem um enorme número de mãos, estatísticas como VPIP (colocar dinheiro/fichas voluntariamente no pot), PFR (raise pre-flop) e 3B% (percentagem de 3-bet) ajudam-nos a determinar o tipo de jogador contra quem estamos a nível de agressividade e número de mãos que costuma jogar;
  • Esta informação também nos dirá como ajustar o nosso range base incluindo ou excluindo mãos específicas. Este processo permitirá uma análise mais precisa dos ranges pós-flop;
  • Estatísticas de VPIP/PFR típicas num jogo full-ring podem ser algures nos 19/17. Para 6-max, talvez nos 24/21. Se as estatísticas dum jogador forem mais altas ou mais baixas que estes números base, devemos ajustar.

Outro truque que podemos utilizar para determinar o tipo de jogador é verificar se as estatísticas VPIP e PFR estão demasiadamente separadas. Por exemplo, se um jogador apresentar um VPIP de 30 e PFR de 13, o mais certo é ser pouco competente. Um género de regra de ouro que poderá utilizar é: se ambas as estatísticas estiverem separadas por mais de 4 pontos percentuais, desconfie.

Poker Range Pós-Flop: Flop/Turn/River

A análise dos ranges pós-flop é onde começa a parte divertida! Lembre-se que dois jogadores nunca jogarão a mesma mão exatamente da mesma forma.

Para além disso, o número de formas como a board pode desenvolver é extremamente alto e cada um deles resultará num tipo de ação diferente. As cartas que saem no flop, turn e river alteram constantemente a ação.

Através da dedução, será capaz de pegar no range em que colocou o seu adversário pre-flop e estreitá-lo. E através disso será, depois, capaz de explorar grande parte dos seus adversários adaptando-se às suas tendências na mesa.

Por exemplo, eis algumas questões que pode colocar a si mesmo durante uma mão:

  • Será o meu oponente um jogador passivo que faz check com as suas mãos más e médias e apenas aposta as suas boas mãos?
  • Será que o meu adversário alguma vez faz bluff? Faz bluff em demasia ou vezes a menos?
  • Será que o meu adversário se adapta às diferentes texturas das boards para jogar representando o seu possível range de mãos?
  • O meu adversário é direto ou trapaceiro?
  • O meu oponente é um bom regular que combina o número apropriado de mãos de valor e de bluff?

Dependendo de como o nosso adversário aposta nas três streets, podemos usar a lógica para deduzir quão fortes estão.

Considere:

  • A força da sua mão relativa ao range do seu adversário;
  • A força da sua mão contra todas as mãos que fazem parte do seu próprio range;
  • O tamanho das apostas que o seu adversário utilizou.

Ao fazer este exercício, conseguirá definir uma estratégia que se adapte, com sucesso, a todos os cenários numa mão de poker e rapidamente encontrar-se-á, em média, a lucrar muito mais do que a perder. 

Tipos de Apostas:

poker range
Estude os Diferentes Tipos de Apostas para Definir Poker Ranges

 

É essencial reconhecer as diferentes abordagens sobre as apostas que os seus adversários podem ter. Ao lidar com jogadores mais fracos, normalmente será capaz de deduzir rapidamente qual o padrão de apostas que representa força.

Normalmente, os jogadores mais fracos serão os oponentes mais diretos e óbvios.

Por outro lado, também encontrará jogadores competentes nas mesas e terá de saber como reconhecer os diferentes padrões utilizados por eles. Terá, depois, de decidir o que tais padrões significam e como contra-atacar.

Contra bons jogadores, o diferencial mais comum quando comparado com jogadores mais fracos é o tamanho das apostas. As apostas por parte dos bons jogadores têm mais significado, tal como explicamos abaixo.

  • As apostas maiores tendem a cair para o lado da polarização: ou representam uma mão super forte ou nada. Tal como mais tarde descobrirá, usar tamanhos de apostas maiores também pode justificar a inclusão de mais bluffs no seu range. Mas poucos jogadores seguem esta “regra”;
  • As apostas que não são tão grandes tendem a cair mais para o lado do valor;
    • Por exemplo, digamos que alguém aposta metade do pot no river com o seu range de valor. Poderá ser algo desde o nuts (melhor mão possível) até segundo par com um bom kicker (pensando que podem levar call de pior). Isto significa que pode ser difícil fazer fold às nossas mãos médias. Em média, o nosso range baterá mãos suficientes do range do nosso adversário para justificar um call.

Análise Após a Mão

Se conseguirmos ver a mão do nosso adversário após o final da ação, devemos usar esta informação para identificar os seus erros e as tendências que podemos explorar. E podemos, com essa informação, descobrir como contrariar as suas jogadas no futuro.

Normalmente, obterá respostas acertadas às perguntas colocadas acima (e não só). Você será capaz de traçar o perfil dos seus adversários e perceber como deve jogar contra eles.

Por análise após a mão também nos podemos referir a estudo de material adquirido durante a sessão (mãos jogadas).

Por exemplo, de forma a melhorar como jogador de poker, devemos rever as nossas próprias jogadas e analisar as jogadas dos nossos adversários. Tirar ilações sobre como deveríamos ter jogado tanto contra os maus jogadores como contra os bons jogadores. Para isso, os HUDs são, de novo, uma enorme ajuda. Permitem-nos, muito facilmente, marcar as mãos que nos trouxeram dificuldades nas mesas para, mais tarde, as analisar.

Situações no river são, geralmente, as mais cruciais. No river, os pots estão, geralmente, bastante grandes. Tomar a decisão correta ente fazer call, apostar, fazer fold ou check faz uma enorme diferença.

Por isso, rever situações no river e quais as decisões que tomámos nessa fase das diferentes mãos que disputámos poderá ter um ENORME impacto no nosso lucro!

Por exemplo, o nosso oponente aposta meio pot. Isto significa que as nossas odds são de 3:1, o que quer dizer que temos de ganhar a mão 25% das vezes ou mais para o movimento ser lucrativo.

Agora compare a mão que tem com o range do seu oponente e deduza se tem, ou não, as odds certas para fazer call.

Cada mão é muito precisa no seu resultado. Portanto, pode sempre ser difícil atribuir um range apropriado ao nosso adversário. Por outras palavras, será sempre difícil saber o range de mãos exato com que um oponente aposta duma determinada forma.

Tente determinar como a sua mão está a nível de equity relativamente à do seu adversário.

Esta estratégia ajudá-lo-á a subir ao nível dum jogador de topo.

A precisão com que calcula o range do seu oponente terá um grande impacto no quão lucrativo será nas mesas.

De Que Equity Precisa para Fazer Call vs Um Determinado Bet Size?

Tamanho da Aposta do Adversário Equity (%) que precisa para fazer um call lucrativo Tem de ganhar 1 em cada X vezes para ficar break even

Bluff do vilão/pior mão:

Rácio de valor para ter um call break even

2x pot 40% 2.5 1 : 1.5
1.5x pot 37.5% 2.7 1 : 1.7
Pot-size 33% 3 1 : 2
3/4 pot 30% 3.3 1 : 2.3
2/3 pot 28% 3.6 1 : 2.6
1/2 pot 25% 4 1 : 3
1/3 pot 20% 5 1 : 4
1/4 pot 16% 6 1 : 5

Conforme for revendo mãos e equities, será essencial determinar um “ponto de inflexão”. Por exemplo, dê ao seu oponente um poker range otimista. (Matematicamente, é correto e lucrativo fazer call contra um range, presumivelmente, mais largo). Agora dê-lhe um range mais pessimista (algo mais tight, a pender para o lado do valor).

Também terá de considerar que mãos terão de estar incluídas nos ranges do Vilão em cada situação para tornar os seus calls lucrativos.

Use as pot odds da tabela acima para determinar se deve, ou não, fazer call. Tenha em mente que está a relacionar a equity da sua mão com o range que deu ao seu adversário.

Este conceito é bastante relevante, mas não inclui a força da sua mão em relação a todas as mãos possíveis do seu range. Entraremos em mais detalhe sobre esse assunto posteriormente.

Como Contra-Atacar os Nossos Adversários com Base no seu Range

Quando estamos nas mesas, devemos abordar conceitos específicos para conseguirmos contrariar corretamente as apostas e raises dos nossos adversários. Este ponto de vista é duma perspetiva GTO (Game Theory Optimal).

1. Frequência Mínima de Defesa

Este conceito refere-se ao número mínimo de vezes que temos de fazer call ou raise contra uma aposta do nosso adversário. Ao fazer fold em demasia, estamos a permitir que sejamos explorados.

Pegue no seu range de mãos possíveis e no tamanho da aposta do seu adversário. O MDF (Minimum Defence Frequency – Frequência Mínima de Defesa) mostrará qual a parte do seu range que lhe permitirá defender sem fazer fold em demasia.

A fórmula deste cálculo é a seguinte:

Tamanho do pot / (Tamanho do pot + Tamanho da Aposta)

Tamanho da Aposta do Oponente Frequência Mínima de Defesa (MDF)
2x pot 33%
1.5x pot 40%
Pot-size 50%
3/4 pot 57%
2/3 pot 60%
1/2 pot 67%
1/3 pot 77%
1/4 pot 80%

 

NOTA: A maioria dos jogadores não utilizará uma estratégia equilibrada e ótima. Não terão uma combinação perfeita de bluffs e mãos de valor no seu range.

Utilizar um simples e explorável método de pot odds pode ser melhor ao decidir com que mãos devemos fazer call. O conceito de MDF apenas deve ser usado contra bons jogadores ou jogadores desconhecidos sobre os quais não temos informação suficiente.

Trabalhar com MDF é algo que raramente vamos conseguir fazer nas mesas. Devemos utilizá-lo, principalmente, quando estamos fora das mesas a estudar.

É precisamente esse estudo que fazemos quando não estamos a estudar que nos vai ajudar a tomar melhores e mais rápidas decisões na mesa.

QUANDO USAR MDF:

  • Quando tem pouca ou nenhuma informação sobre o(s) seu(s) adversário(s) e/ou está a jogar contra jogadores fortes que sabe terem o range bem balanceado.

QUANDO NÃO USAR MDF:

  • Defender contra c-bets no flop/turn fora de posição. Não conseguirá realizar o total da sua equity fora de posição. Terá desvantagem de range a maioria das vezes contra o raiser pre-flop caso tenha feito apenas call;
  • Quando o seu oponente não tenha quaisquer bluffs no seu range ou mãos óbvias que consegue bater;
  • Quando está a jogar contra jogadores mais fracos. Os tipos de jogadores que lhe darão mais lucro ao utilizar um estilo de jogo que os pode explorar.

2. Defesa da Big Blind

Na big blind, heads-up e pre-flop, devemos defender uma grande parte do nosso range. Esta estratégia permite-nos não ser explorados ao fazer fold com mais frequência do que devíamos.

  • Contra um open raise de 2x temos odds de 3.5:1 (2BB + 0.5BB + 1BB:1BB que precisamos para fazer call). Isto significa que apenas precisamos de cerca de 22% para defender contra um open raise;
  • Contra um open raise de 3x, temos odds de 2.25:1, o que quer dizer que precisamos de 31% de equity contra o range do nosso oponente para o call ser lucrativo;
  • Se jogarmos ao vivo onde os raises podem ser um pouco maiores do que é comum ver online, contra um raise de 5x, teríamos odds de 1.625:1. Neste cenário, precisamos de 38% de equity para fazer call.

Posto isto, será sempre difícil jogar lucrativamente fora de posição e com desvantagem de range. Tendo isto em conta, de forma a contrariar ambas essas questões negativas, devemos ajustar a nossa equity em cerca de 7% em cada uma das situações para não defender em demasia. 

Por exemplo, contra um open raise de 2x, defender com mãos que nos dão 29% de equity vs range em vez dos 22% recomendados pelas pot odds.

Jogar um range amplo nas blinds é apenas recomendado a jogadores que têm habilidades pós-flop mais desenvolvidas.

Se se considera um jogador menos experiente, é melhor apertar um pouco o range quando está a jogar nas blinds. Isto ajudá-lo-á a evitar situações menos favoráveis e difíceis de jogar pós-flop que, inevitavelmente, criarão situações -EV.

3. Jogar Contra Vários Adversários de Forma Diferente

Há inúmeras dicas e estratégias recomendadas sobre como jogar poker lucrativamente no longo prazo e uma das melhores dicas é constantemente identificar aqueles que são os jogadores mais fracos.

Ao perceber quais as suas tendências, podemos explorá-las para garantir máximo lucro.

Por exemplo, Ás-Dama suited será, normalmente, uma boa mão para fazer 3-bet do botão. No entanto, digamos que estamos contra um adversário que faz limp com quase todo o seu range inicial e apenas faz raise com AA, KK, QQ e AK. AQs já não parece ser uma mão tão boa para fazer 3-bet, certo? Íamos estar a atirar dinheiro ou fichas para a fogueira, especialmente se levássemos 4-bet.

NOTA: Pode (e deve) utilizar a possibilidade de dar cores aos adversários de forma a identificá-los mais facilmente como bons ou maus jogadores. Tanto no HUD como no software de poker que utiliza (como a 888 Poker) é possível dar cores aos adversários e perder tempo a simplesmente dividi-los em bons ou maus jogadores utilizando apenas duas cores pode ajudar imenso.

Para além das cores deve, obviamente, utilizar o seu HUD para perceber pormenorizadamente como cada um dos jogadores se comporta na mesa, mas o método simples de utilizar cores é uma grande ajuda.


Os melhores jogadores podem procurar uma abordagem mais equilibrada. Eles usam uma estratégia inexplorável para jogar os seus ranges que inclui mãos fortes e fracas em diferentes padrões de apostas.

Seguem algumas tendências exploráveis que pode considerar para os seus oponentes:

  • Quão passivos ou agressivos são os seus adversários normalmente?
  • Quão amplo é o pre-flop range deles, por posição, e como é que você deve ajustar a sua análise do range pós-flop tendo isso em conta?
  • Têm sempre uma boa mão no river quando apostam nas três streets?
  • Qual é a sua percentagem de vitórias? (Em muitos HUDs, é possível ver a BB/100 e o all-in EV ajustado para os nossos adversários). E como é que isso se relaciona com as suas estatísticas? (São fishes enormes ou maus regulares e como é que pode contrariar isso?) Consegue encontrar as suas tendências mais exploráveis e utilizar isso a seu favor?
  • Com que frequência fazem c-bet?
  • Fazem fold em demasia ou vezes a menos contra c-bets?
  • Jogam mal fora de posição?
  • Fazem call vezes a mais ou a menos?
  • Quão diretos são? Fazem bluffs?
  • Têm algum tipo de tells óbvias?
  • Com que frequência fazem call a overbets?

O “GTO” é uma parte em contínuo desenvolvimento da poker strategy.

Métodos tão sofisticados quanto estes não são necessários contra a maioria dos jogadores. Basta utilizar um tipo de jogo explorador para contrariar as ações da maioria.

Como Equilibrar os Nossos Próprios Poker Ranges

poker range
Balancear os Nossos Poker Ranges

 

Pensar no range de mãos dos nossos adversários é apenas a ponta do icebergue no que toca ao caminho a percorrer para nos tornarmos bons jogadores. Os grandes jogadores pensam, também, nos seus próprios ranges.

Eles estudam como progredir em todas as mãos com os seus próprios ranges de forma a manter uma abordagem equilibrada e/ou jogar da forma ideal.

Os jogadores jogam mal as suas mãos com draws (projetos) frequentemente. Nem todos os draws são iguais. Se fizer semi-bluff com todos os seus draws, está a incluir demasiados bluffs no seu range.

Esta estratégia abre a porta a que seja explorado com check-raises e contra-ataques agressivos. Como regra de ouro, deverá tentar apostar ou fazer raise com os seus draws mais fracos e fazer call ou check com os seus draws mais fortes ou aqueles que têm showdown value (ou grandes quantidades de equity).

Obviamente, há excepções. Mas a fold equity deveria ser o foco em todos os draws que quase não têm ou não têm mesmo showdown value.

Em relação a quantos bluffs deve incluir no seu range (versus o número de mãos de valor), de forma geral:

  • No flop, deverá apostar mais bluffs/semi-bluffs do que mãos de valor. Um rácio de cerca de 2:1;
  • No turn, deverá ser quase igual. Mas, no river, o rácio de bluffs vs mãos de valor deverá ser de 1:2.

Este cálculo deve afetar o tamanho das suas apostas!

Na tabela que pode encontrar em baixo, o número de bluffs incluídos no range de apostas no river será individualmente baseado no tamanho dessas apostas.

Não interessa se o seu oponente faz call ou fold. No mínimo, estas jogadas farão com que fique break even (não perca nem ganhe dinheiro/fichas) no longo prazo. Tudo acima disso, é lucro!

RÁCIO DE BLUFFS E MÃOS DE VALOR:

Tamanho da Sua Aposta % de vezes que tem de ganhar Precisa ganhar 1 em cada X vezes para ficar break even

Rácio BLUFF inexplorável : VALOR

OU

Rácio FOLD : CALL do vilão para fazer um bluff break even

2x pot 66% 1.5 2 : 1
1.5x pot 60% 1.66 1.5 : 1
Pot size 50% 2 1 : 1
3/4 pot 43% 2.3 1 : 1.3
2/3 pot 40% 2.5 1 : 1.5
1/2 pot 33% 3 1 : 2
1/3 pot 25% 4 1 : 3
1/4 pot 20% 5 1 : 4


Outras Questões a Considerar: Ranges de Mãos de Poker

Ranges ponderados: Ranges ponderados têm lugar quando um adversário apenas faz jogadas específicas com mãos específicas – não 100% das vezes. Por exemplo, nós fazemos raise/4-bet com QQ e o nosso oponente responde com 5-bet all-in.

Se calhar, ele apenas está a fazer 5-bet com AA e KK 100% das vezes, e flat call com AK 50% das vezes. É essencial levar em conta esta possibilidade quando estamos a analisar o possível range do nosso adversário.

Como calcurar ranges ponderados: Normalmente, utilizando software de apoio, conseguimos escolher os combos no nosso range com precisão. O software faz os cálculos subsequentes automaticamente.

No exemplo anterior, o Vilão faz 5-bet com AK 50% das vezes. Nos nossos cálculos de equity e ranges, apenas deveríamos incluir 8 combinações de AK em vez das 16.

Manipular Poker Ranges: Este conceito baseia-se em como é possível manipular o nosso range de mãos para parecer forte ou fraco. Posteriormente, conseguiremos obter o resultado desejado por parte do nosso adversário.

Por exemplo, contra jogadores menos atentos, devemos usar apostas em bluff maiores para os assustar e intimidar. Em contrapartida, digamos que você tem uma read que o faz acreditar que o seu adversário tem uma mão média/forte. Nessas situações, pode utilizar uma aposta de ¼ ou 1/3 do pot com as suas mãos de valor para induzir um call.

Conhecer os nossos adversários é essencial para manipular os nossos ranges com sucesso. É necessário presumir corretamente como achamos que eles reagirão face a determinados cursos de ação.

Manter os ranges dos nossos adversários amplos (intencionalmente): Em muitas situações, queremos que os nossos adversários façam call com a maioria das mãos.

Tanto pode ser quando estamos a apostar pequeno por valor (e queremos receber call do maior número de mãos piores possível) ou temos o nuts e queremos que ele continue o máximo de tempo possível na mão.

Por exemplo, imaginemos que utiliza duas apostas do tamanho do pot no flop e no turn quando tem segundo par, top kicker. Ao utilizar esta estratégia de aposta, o mais provável é que o vilão apenas se mantenha na mão com mãos melhores que a sua.

Em vez disso, fazer check numa destas streets ou utilizar apostas mais pequenas pode induzir o Vilão a continuar com mãos piores ou draws. 

Este conceito aplica-se a todas as mãos no nosso range (não apenas segundo par).

De certa forma, esta ideia também manipula o range do Vilão. Tenha isto em mente tanto para decidir como vai apostar nas futuras streets como para analisar o range do adversário.

  • Ranges Otimistas vs. Pessimistas: É imprescindível pensar de forma otimista e pessimista sobre os possíveis ranges dos nossos adversários. Este conceito é crucial na fase final das mãos.

Quanto estiver a estudar fora das mesas, tente perceber qual a melhor mão possível de determinado range em situações específicas ou decisões incertas (por exemplo, pense em que mãos o seu oponente deveria ter em situações de value bet ou bluff para tornar um call de sua parte lucrativo).

Dessa forma, as suas decisões nas mesas tornar-se-ão mais lucrativas.

Tudo se resume a ganhar no longo prazo: Através de análises de range, simulações, etc., podemos deduzir numa mão que temos 70% de equity contra o range do nosso adversário. Meter as fichas no meio será SEMPRE uma jogada lucrativa nesse caso, mas também é essencial perceber que vamos, ainda assim, perder 30% das vezes (que é quase 1 em cada 3).

Faça os possíveis para que as bad beats não o afetem. Não se deixe ir abaixo quando faz aquele call correto mas o seu adversário tem aquela mão rara nessa situação. Não quer que situações como essa o coloquem em tilt e o façam tomar decisões erradas. 

Lembre-se: a variância no poker funciona tanto contra nós como a nosso favor. No longo prazo, tudo se equilibra. E no curto prazo, é essencial continuar a tomar decisões +EV sempre que possível.

Para além do estudo estratégico fora das mesas, não descure o trabalho necessário no seu Mental Game.

A importância da análise fora das mesas: Dedicar tempo ao estudo fora das mesas fará com que o seu lucro dispare. Este processo inclui refrescar as nossas ideias estratégicas e aprender novos conceitos. E também rever mãos que nos deram mais trabalho do que o normal nas sessões.

Se joga online, utilizar HUDs torna esta tarefa muito mais fácil como já mencionámos anteriormente. Estude as mãos que marca, tire notas sobre aquilo que descobriu sobre os seus oponentes. E depois aplique esse conhecimento nas mesas.

Como Melhorar a Capacidade de Leitura de Mãos e de Ranges de Mãos

Compreender o conceito por trás de ranges de mãos é uma coisa, mas saber utilizá-los da forma ideal é outra.

Graças a diversos softwares de apoio que foram desenvolvidos ao longo dos anos, o processo de experimentar e praticar com poker ranges tornou-se muito mais fácil ao longo dos anos.

poker range
Use Ranges de Mãos para Melhorar as Suas Leituras de Mãos

 

Para utilizadores Windows, o Equilab (equities vs ranges) e o Flopzilla são programas simples, mas extremamente úteis.

Para além disso, os famosos solvers podem correr centenas/milhares de simulações e cálculos para nos ajudar a perceber quais as estratégias ideais nas diferentes situações. Os solvers mais famosos são o PokerSnowie e o PioSolver.

Para utilizadores Mac, as opções são, infelizmente, menos abundantes. Felizmente, um programador desenvolveu o PokerCruncher para Mac OS e iOS. Funciona da mesma forma que o Flopzilla, para Windows.

Conclusão

A capacidade de avaliar os ranges dos nossos oponentes com precisão é um fator significativo naquilo que diferencia um jogador ganhador ou perdedor nas mesas de poker. 

Com análises precisas dos ranges de mãos, é possível tomar decisões +EV e lucrar ainda mais. Para isso, é imprescindível estudar fora das mesas e utilizar os diferentes softwares e informações de que dispomos.

Os jogadores que se dedicam ao estudo desta nuance no poker conseguem visualizar como diferentes ranges combinam com diferentes texturas de boards e, com essa informação, conseguem decidir com precisão quando apostar, fazer call, fazer raise ou fazer fold.

Lembre-se, o seu trabalho fora das mesas ajuda-o a superiorizar-se aos restantes jogadores duma forma inimaginável!

Sobre o Autor
Por

Amante e jogador de poker, Frederico traz temas de interesse sobre a modalidade para o nosso blog. Artigos sobre estratégia, dicas, notícias ou simples curiosidades marcarão presença assídua aqui, na 888Poker.

Artigos Relacionados
Como Jogar Cincinnati Poker

Cincinnati Poker - Como Jogar

5 Padrões no Poker Que o Ajudarão a Crescer como Jogador e 5 a Evitar!

Padrões no Poker - Top 5

Guia Essencial Sobre as Regras das Apostas

Regras das Apostas

O Tamanho da Stack é Mais Importante do que a Posição, as Cartas ou os Adversários?

O Tamanho das Stacks

Que Pares de Mão Deverá Largar Pré-Flop?

Pares de Mão - O Guia

Estratégia RFI em NL Hold'em - Aspetos Importantes a Considerar

Estratégia RFI

MDF - Guia Prático

MDF - Guia Prático

Continuation Bets (C-Bets) - Porque é Que as Devemos Fazer?

Domine as C-Bets

Como Calcular a Minha Winrate no Poker?

Winrate no Poker

Courchevel - Ação, Mãos Gigantes e Pots Ainda Maiores

Courchevel Poker