O que é o Tilt no Poker?

Tilt é o termo usado para descrever estar com raiva enquanto está na mesa de poker. Um jogador com tilt geralmente toma decisões altamente questionáveis, já que emoções intensas têm a capacidade de desligar o nosso lado mais racional do nosso cérebro. Embora esteja principalmente associado à raiva, más decisões tomadas como resultado de outras emoções como medo, tédio e cansaço também podem ser descritas e associadas ao Tilt. A expressão “on Tilt” é frequentemente usada para indicar que um jogador está nervoso/assustado/zangado.

Explicação de Tilt

Apesar do termo “Tilt” ser usado de modo mais comum para descrever um sentimento de raiva e frustração, também pode ser usado para descrever qualquer coisa que nos impeça de jogar o nosso melhor jogo de poker nas mesas. Portanto, “Tilt” também pode ser causado por tédio, medo, distração e uma série de outras variáveis.

Exemplo da palavra Tilt numa frase -> Depois do meu set perdido para four of a kind na primeira mao, eu estava na inclinação pelo resto da sessão...

Como usar o Tilt como parte da sua estratégia de poker

Ter uma forte e orientada disposição mental é extremamente importante para quem quer ganhar dinheiro consistente a jogar poker. Existem alguns indivíduos talentosos que dificilmente ganharão dinheiro devido à sua incapacidade de controlar o seu estado mental.

Vamos agora aprofundar um pouco mais este tópico e ver como o Tilt influencia mentiras na nossas mentes as quais, perigosamente, acreditamos. Apesar do poker online ser ligeiramente diferente em alguns aspectos, continue a ler para eliminar estes equívocos provocados pelo Tilt.

 

Equívocos do Tilt: cinco mentiras que dizemos a nós próprios

Descubra porque razão o Tilt pode não ser a pior coisa do mundo e aprenda a lidar com este enfrentando algumas verdades desconfortáveis por parte da treinadora/jogadora, Melanie Weisner.

O Tilt tem má reputação mas vamos por partes ok?

Não restam dúvidas que o Tilt é problemático. No entanto, devido ao estigma que o envolve, é difícil ter discussões abertas e de alto nível sobre isso na comunidade profissional e até fora dela. É visto como a marca registada de um jogador mentalmente fraco, um mau jogador, alguém que não leva o jogo a sério.

Quando comecei a jogar poker, o Tilt era algo que trazia vergonha. O Tilt era uma fraqueza. Um bom jogador nunca sofria disso. Mas, depois de enfrentar as provações e atribulações do poker por mais de uma década, aprendi que cada jogador apresenta Tilt numa situação ou noutra - mas a maioria não é honesta consigo mesma.

Então, porque razão o estigma em torno de um desafio que todos os jogadores do jogo acabaram por enfrentar a determinado altura? Porque é este um assunto tão difícil de se falar? E porque é também tão difícil de superar?

Tudo se resume a uma série de equívocos - mentiras que contamos a nós mesmos, muitas vezes sem saber, que nos impedem de melhorar o nosso jogo mental...

 

Mentira nº 1: Sermos bons a ser honestos com nós próprios

Como jogador de poker, é o meu trabalho explorar as fraquezas dos outros. Como treinador, é o meu trabalho corrigir esses problemas. O Tilt é uma grande parte do jogo mental e, portanto, um dos assuntos que mais abordo. Mas, para combater o tilt, temos de saber o que leva a isso em primeiro lugar. Então, uma das primeiras coisas que peço aos meus alunos é:

Onde sente os seus pontos fortes e fracos?

Muitas vezes, chegar à verdade é um feito. Acontece que as pessoas pensam que são boas em serem autocríticas quando não são. Mesmo se eles puderem ser um pouco objetivos sobre as suas fraquezas, eles ainda tendem a "vestir-se" ou encobrir pontos cruciais.

Pode ser necessário um pouco de manobra psicológica para levar os meus alunos a um lugar em que se possam sentir confortáveis a ser honestos e autocríticos, a ponto de precisarem. Mesmo assim, o trabalho muitas vezes precisa ser reaberto de lição em lição, porque a mente volta aos seus velhos hábitos e padrões.

Ser honesto com nós próprios em assuntos críticos é difícil porque é muito complicado superar a inércia. Permanecer no status quo mental é confortável - não precisa enfrentar as verdades angustiantes. É conveniente porque não precisa de esforço algum para mudar.

E, sabe bem, deixar a nossa auto-estima intacta. Entenda então que é uma coisa difícil de fazer. Não deve ser fácil nem confortável. Se se encontrar a discutir as suas fraquezas com um treinador ou com um colega, e o faz de modo fácil e relaxado, está na hora de abordar o tópico mais uma vez.

Mentira nº2: O Mundo está contra Nós

Tilt Poker

Provavelmente já ouviu falar que não há "mérito" no poker, mas isso não nos faz sentir melhor. Ainda NÃO CONSEGUIMOS acreditar quando coisas matematicamente improváveis nos acontecem, mesmo que "saibamos" que elas deveriam acontecer. E, não importa qual seja a situação - seja no river ou o nosso adversário a fazer call com "aquilo" -, nós, seres humanos, temos dificuldade em enfrentar emocionalmente estas tempestades.
Conhecer a matemática à distância não faz com que se sinta bem quando as coisas não acontecem à nosso favor.

Um exemplo simples da dificuldade em interiorizar probabilidades está na distribuição inicial das mãos. "Nunca recebo boas mãos" é uma frustração comum dos meus alunos. Todos ao seu redor parecem receber as mãos, mas eles não.

Aqui está a matemática: 88+ ATs + KJs + AQo + são apenas 6,8% das mãos. Esta percentagem significa que 93,2% das vezes não estará a receber boas mãos. JJ + & AK são apenas 3% das mãos. 97% do tempo, não estará a receber essas mãos de poker e nem deveria. Se queremos ver o que tal significa para nós em jogo, vamos considerar um ring game ao vivo.

Poderá ver cerca de 30 mãos por hora no poker ao vivo, assumindo que não há tempos de espera loucos. Portanto, numa sessão de cinco horas, esperará ver JJ + AK apenas quatro a cinco vezes, com o AK a surgir aproximadamente 2,5x mais do que os outros. Portanto, poderá esperar algo como alguns AKs e um ou dois pares altos em toda a sessão. É um underdog e recebe AA pelo menos uma vez na sua sessão. E, novamente, essa é a média. Esse facto significa que terá e deverá esperar ter períodos em que não tenha essas mãos.

Conhecer as probabilidades é uma coisa, mas entender o que essas probabilidades significam - que elas podem, querem e devem fazer consigo - pode ser um excelente mitigador de Tilt.

O Meu website favorito, Wait But Why, descreve esse cenário exato através de um evento de azar conhecido num desenho animado: comprar um pneu furado.

  1. Reação # 1: QUE SORTE, É CLARO QUE ISTO SÓ ME ACONTECE A MIM.
  2. Reação # 2: São 10-15 coisas irritantes para acontecer no ano, aparentemente uma delas é já esta hoje.

Tornar-se uma pessoa capaz da reação 2 não é fácil, mas terá um efeito primordial no seu jogo mental.


Mentira nº3: Não estamos com Tilt porque não estamos a jogar de forma imprudente

Como Tommy Angelo disse no excelente, Elements of Poker: “Tilt é qualquer desvio do seu jogo A e da sua mentalidade A, por mais ligeira ou fugaz que seja. Isso faz-nos fazer coisas que normalmente não faria se estivéssemos a dar o melhor de nós ".

O Tilt mais comum é o que ele chama de Hard Tilt, que é onde alguém começa a entrar em parafuso, distribuindo dinheiro, fazendo call ou subindo todas as mãos em desespero para recuperar o que perdeu. Independentemente de o termos feito ou não, todos nós já vimos esse tipo de Tilt à mesa. Um jogador tight tem os seus cracked ace e inexplicavelmente vai all-in na mão seguinte com cinco-três do mesmo naipe me 100 big blinds, e a mesa toda fica de olhos arregalados.

Muitas pessoas veem isso e pensam: “Quando algo de mal acontece à mesa, eu costumo lidar com isso muito bem. Não começo a jogar todas as mãos ou a fazer grandes bluffs ou algo do género. " E porque eles acreditam que ainda são razoavelmente disciplinados à luz de eventos infelizes, ou que o seu Tilt não está em exibição flagrante na mesa, eles estão bem com isso. Acreditam que lidam melhor com isso; eles simplesmente não estão em Tilt.

Pode até não estar a jogar de forma imprudente, mas pode estar em Tilt de pequenas maneiras que ainda não analisou. Pode haver diferenças nos seus processos de decisão - agindo mais rapidamente, por exemplo, do que normalmente o faria. Talvez esteja mais próximo de um tipo de Tilt  que o faça jogar mais tight após uma perda significativa.

A lógica é simples: fará o oposto do esperado e jogará ainda mais, para não se meter em problemas. Pode dar mais crédito aos seus adversário do que pensa, porque inconscientemente não deseja tomar outra má decisão.

Lembre-se: qualquer coisa que seja um desvio da sua estratégia ideal é considerado Tilt.

Algumas pessoas lidam melhor com stress emocional do que outras. Mas não criar uma estratégia para combater o Tilt simplesmente porque não é inconcebivelmente imprudente como resultado é uma mentira. Dizemos isso a nós mesmos para nos proteger do trabalho árduo de examinar o nosso jogo e encontrar uma maneira de torná-lo melhor.

 

Mentira nº4: Desistir é fraqueza

Jen Harman disse algo uma vez que teve impacto em mim. Era tão evidente que fiquei envergonhado por não ter percebido isso antes. Ela disse: "É difícil jogar quando está a perder. Assim, quererá garantir que não se coloca numa posição em que fique tão enterrado que não conseguirá recuperar facilmente no dia seguinte. Mantenha as suas perdas pequenas. Quando está a perder, outras pessoas estarão a ganhar. Quando estão a vencer, estão a sentir-se melhor e a jogar melhor. "

Essas sessões não são as que desejar prolongar. Já vi pessoas no final de sessões de 24 horas, caídas sobre a mesa com uma filha de chávenas de café ao lado delas, desesperadas para se soltar. No entanto, raramente se vê alguém com uma sessão extraordinária e forçarem-se a continuar a jogar até não conseguirem mais. Geralmente, esses jogadores estão no topo por algumas horas e depois pensam "bem, isto é ótimo, estou pronto para comemorar". Mas essas são as sessões que desejará prolongar - quando se sente bem, corre bem e joga bem - porque, então, são os seus adversários que estão a sentir-se mal, a correr mal e, consequentemente, a jogar pior.

Tilt poker

As propriedades viciantes do jogo são comprovadamente mais fortes quando se perde do que se ganha. A necessidade de se resolver é um draw imensamente poderoso. É essencial estar ciente desse draw e reconhecer que a mente pode começar a contar mentiras para se sentir justificada em continuar a jogar.

Exemplo comum - "O jogo é bom demais." Um bom jogo não é uma razão satisfatória o suficiente para jogar num estado comprometido. As probabilidades são que, a menos que esteja a enfrentar um evento de lua azul em que alguém está a gastar dinheiro como um louco ou a ir all-in às cegas, não estará numa situação que não aconteça novamente.

O seu jogo de casino habitual com jogadores mais fracos estará lá na noite seguinte. Existirá sempre outra boa série de torneios ou outro adversário mais fraco. Ser cuidadoso com o seu estado mental, em primeiro lugar, garantirá que sempre que estiver a jogar, estará com todo o seu arsenal à sua disposição.

Os stop-losses são contadores eficazes, pois eles vão afastá-lo de uma situação, não sendo necessária auto-negociação. Combater o Tilt com uma estratégia que envolve desistir não significa que você seja fraco demais para enfrentar a tempestade. Em vez disso, é uma medida de força significativa que a maioria das pessoas tem grande dificuldade em empregar.

 

Mentira #5: Seremos Bons a Lidar com a Situação Quando esta acontecer

A diferença entre os jogos mentais de bons e grandes jogadores é que um bom jogador pensa que, mesmo quando com Tilt, Tal não importa muito. Eles podem jogar bem o suficiente. Eles dão desculpas para continuar a jogar ("o jogo é bom demais"). Eles jogam os seus jogos de poker B e C porque pensam que ainda é superior aos seus adversários, ou acreditam que os anos no jogo os tornaram mais fortes. Eles são simplesmente impenetráveis ​​e não são afetados pelo Tilt, aconteça o que acontecer.

No entanto, é uma maneira assustadora de pensar, porque algumas horas a jogar num estado comprometido podem acabar com sólidos dias de trabalho. Um grande jogador não sabe apenas que é susceptível ao Tilt, como também se recusa a colocar-se numa posição em que estará a jogar de maneira não otimizada. Eles estudam quais são os elementos que accionam os seus Tilts, como eles se manifestam e criam depois uma estratégia para se proteger..

O exemplo que eu gosto de usar é alguém que quer fazer dieta, mas ainda compra junk food no supermercado. Eles pensam: "Eu vou ficar bem. Ocasionalmente, irei petiscar nisto mas não voltarei aos meus hábitos antigos. " Naquele momento, no supermercado, o que eles estão a dizer pode muito bem ser verdade. Mas numa mentalidade mais fraca, em determinado momento no futuro, tal pode não ser.

Uma decisão melhor seria optar por não comprar em primeiro lugar, entendendo que a versão mais fraca de si mesmo não é a mesma que a versão mais forte. Dessa forma, a versão mais forte protege a versão mais vulnerável, adoptando uma estratégia - tornando a junk food indisponível num momento de potencial fraqueza.

Da mesma forma, o momento de lidar com o Tilt não é quando o mesmo está a acontecer. Deverá criá-lo enquanto estiver num estado mental estável, a fim de se proteger quando perder a estabilidade.


Armado com a verdade

Recusar-se a mentir a si mesmo é apenas metade do trabalho. Para melhorar, também precisamos trabalhar continuamente na nossa estratégia. Muitas pessoas perguntam-me como eu faço a gestão do Tilt. Tenho vários procedimentos em prática. O meu favorito em situações como torneios de poker, onde não posso sair do jogo, é um recurso pessoal - um amigo que sabe exatamente o que me dizer para aliviar o stress da situação e me faz rir.

O poker é um jogo solitário e de soma zero e, por isso, muitas vezes pode sentir-se solitário. Sentir que alguém do seu lado pode ser algo muito poderoso.

A parte crítica da criação de uma estratégia é que ela precisa funcionar para si. Algo produtivo para uma pessoa pode não ser igualmente eficaz para outra.

A chave é "entrar" dentro de si mesmo! Faça a si mesmo as perguntas:

  • Como me comporto depois de estar comprometido?
  • Como me sinto verdadeiramente?
  • É provável que eu persiga perdas?
  • Sou agressivo demais?
  • Tornar-se scared money ?
  • Algo totalmente diferente?
  • Quantas vezes isso acontece, quanto tempo dura e quão mau fica?

(Lembre-se: essa honestidade não será fácil. Veja a mentira nº 1)

Depois de gastar tempo a perceber o impacto que tem em si, poderá ter ideias do que acha que pode ser um contador eficaz. Poderá tentar coisas de uma lista de contadores de Tilt (pré-estabelecida), como pausas, meditação, stop loss, ou pode até ter ideias mais pessoais.

Rejeite e não tenha medo de tentar coisas novas, se algo que costumava funcionar estiver a ficar sem efeito. Às vezes, vários contadores podem ser úteis para diferentes situações - um bad beat pode exigir uma gestão diferente dum bad play.

Verifique periodicamente, fale abertamente sobre o que está a funcionar e não e, assim como na mesa de poker, esteja disposto a adaptar-se e a mudar.

Sobre o Autor
Por

Os artigos sobre poker que não vai querer perder. Tudo sobre o melhor poker físico e online, em Portugal. Encontrará aqui artigos sobre 888 Poker e os seus torneios e todos os eventos especiais que possam ser do seu interesse. Abordamos igualmente o tópico sobre estratégias de jogo, mãos de poker, dicas vitais para vencer nas mesas, curiosidades, factos e tudo o que se possa relacionar com o poker em Portugal.

Artigos Relacionados
Cores e Valores das Fichas de Poker

As Cores das Fichas

Poke Radar

Poke Radar

Tudo Sobre o Hold'em Manager

Hold'em Manager - Saiba Tudo

Entre no Mundo Infinito do Discord

Discord

Fóruns de Poker - Importantes?

Fóruns de Poker - Importantes?

Terminologia do Poker - Frases e Significados Comuns

Terminologia do Poker - Frases e significados comuns

O que é Coinflip no Poker?

O que é Coinflip no Poker?

Malas de Poker

Malas de poker

Jogos de Cartas

Jogos de Cartas

Poker Dinheiro Real - Emoções ao Rubro

Poker Dinheiro Real - Emoções ao Rubro