Aviso: O conteúdo aqui apresentado tem uma finalidade exclusivamente informativa sobre um tipo específico de jogo e como jogá-lo. O objetivo deste conteúdo não é nem promover nem disponibilizar um tipo de jogo, mas simplesmente informar o jogador acerca de como jogá-lo.


O que separa os peixes e os tubarões? O trigo do joio? 

Tem dúvidas? Neste artigo vamos mencionar algumas das qualidades que separam os grandes jogadores de poker dos meros mortais.

 

As 5 Principais Habilidades Que Definem um Bom Jogador de Poker:

  1. Adaptabilidade;
  2. Narrativa;
  3. Dedicação Obsessiva;
  4. Estudo;
  5. Saúde e Fitness.

 

1. Adaptabilidade

O poker é diferente dos restantes desportos porque é acessível a todos independentemente do nível do jogador e do jogo em que participa.

Olhemos para o exemplo do futebol, por exemplo. Tal como dissemos no artigo dedicado ao assunto, a não ser que seja uma celebridade ou ganhe algum tipo de competição, jogar contra os jogadores de elite não é algo acessível a todos. Precisa de:

  • Talento natural;
  • Anos de treino;
  • Muita, mas mesmo muita sorte.

Para a maioria de nós, é algo que simplesmente não é uma possibilidade.

Mas, no poker, disputar fichas com os melhores do mundo é algo que está à distância do valor do buy-in. Esta acessibilidade adiciona aquela magia de David contra Golias ao jogo que tanto adoramos, mas também cria enormes buracos entre a habilidade dos jogadores nas mesas. 

Mas, todos os desportos têm jogadores com mais e menos habilidade, certo?

É verdade, mas apesar de haver diferentes níveis de habilidade entre os jogadores noutros desportos, as diferenças são consideravelmente menores do que as que se verificam no poker.

  • Autênticos principiantes podem competir a um nível de elite bastando, para isso, terem o dinheiro para pagar a entrada no jogo.

Tomemos o ténis como exemplo. Seria praticamente impossível para um amador ganhar uma partida de ténis contra um profissional. Mas no poker, um novato poderá bater os melhores do mundo se as cartas saírem a seu favor. Aliás, se é adepto de ver torneios televisionados, com certeza já viu isto acontecer bastantes vezes.

Esta diferença de níveis de habilidade no poker pode tornar algumas mãos extremamente difíceis de jogar porque:

  1. É difícil saber a que nível alguém está a jogar a não ser que já conheça esse jogador;
     
  2. Pode dar por si a disputar um pot contra um misto de jogadores fracos e fortes.

Os melhores jogadores do Mundo são aqueles que são capazes de avaliar corretamente o nível dos seus adversários e ajustar o seu jogo a eles rapidamente.

Os melhores do Mundo adaptam-se.

Uma abordagem GTO ao poker nega a necessidade de nos adaptarmos a cada jogador individualmente pois é uma estratégia balanceada. Mas ter a capacidade de nos afastarmos do GTO para explorar jogadores mais fracos com jogadas menos ortodoxas pode ser extremamente lucrativo.

Esta habilidade é especialmente útil porque a maioria dos jogadores fracos não saberão ajustar-se às circunstâncias. E, provavelmente, nem sequer estarão nas mesas no longo prazo.

  • Jogadores de elite são camaleões. Eles leem e ajustam-se aos jogadores mais rapidamente do que os outros.

2. Narrativa

Os grandes jogadores de poker são capazes de contar histórias fantásticas aos outros – e não estamos a falar apenas de histórias sobre bad beats!

Aliás, os jogadores de topo nem sequer se chateiam com bad beats a não ser em casos muito específicos. De qualquer forma, sintam-se à vontade de colocar a vossa bad beat online em #PorFavorNãoNinguémQuerSaber.com.

  • Quando falamos de “narrativa”, queremos dizer que um jogador de topo tem a capacidade de construir uma história credível através duma boa estratégia de apostas. Este cenário é especialmente verdade em situações de bluff.

Pensando bem, uma história é tudo o que uma mão de poker é:

  • Tem um princípio, meio e fim;
  • Há um Herói e um Vilão;
  • Passamos o tempo todo numa jornada cuja direção pode mudar dramaticamente conforme a história (ou a mão) vai avançando.

Pode não ter feiticeiros ou goblins, mas é uma história.

Cada street (flop, turn e river) marca o início dum novo capítulo e, tal como os grandes escritores, os jogadores de elite são capazes de ligar todas as streets de forma a criar histórias coerentes e credíveis.

habilidades
Jogadores inteligentes são contadores de histórias coerentes

 

E este processo metódico não é acidental.

Uma das coisas que separa os grandes jogadores dos restantes é a consciência que têm das histórias que vão contando ao longo do jogo. Qualquer um pode tentar representar os nuts (melhor mão possível) no turn ou river. Mas um grande jogador apenas o fará se o movimento corresponder à narrativa já existente.

Da mesma forma, grandes jogadores também são capazes de ler as histórias de outros jogadores. Para eles, é fácil descortinar bluffs e esta habilidade é, também, o que os torna tão difíceis de combater.

Caso queira fazer bluff contra um bom jogador, deverá avaliar a sua história primeiro.

Lembre-se, um bluff mal construído é como um romance com um capítulo que não faz sentido.

Pessoas inteligentes não vão acreditar na história!

3. Dedicação Obsessiva

Correndo o risco de perdermos leitores, o talento natural de Cristiano Ronaldo é, muitas vezes, colocado em causa. 

Aqueles que defendem que o seu talento é menos natural do que de outros jogadores, dizem que o facto de ser o melhor jogador de futebol do Mundo é fruto da sua personalidade obsessiva e do seu trabalho incansável o que, na nossa opinião, lhe dá ainda mais mérito por alcançar o que alcançou.

  • Esta personalidade e forma de trabalhar resulta numa ética de trabalho rígida e numa enorme competitividade. 

Evra, antigo colega de Ronaldo no Manchester United (clube para onde voltou recentemente), revelou que o Português perdeu uma vez um jogo de ping-pong contra Rio Ferdinand. Devastado, ele comprou uma mesa e praticou durante semanas a fio até ser bom o suficiente para derrotar Ferdinand numa desforra – e conseguiu!

Houve, ao longo da história, jogadores mais naturalmente talentosos que não tinham a mesma determinação que Ronaldo. E, por isso, não atingiram o seu mais alto potencial.

O mesmo aplica-se a inúmeros jogadores de poker.

Longe vão os dias em que apenas talento natural o podia levar até ao topo. O jogo está muito difícil hoje em dia e aqueles que estão no topo são magos do GTO que passaram horas a fio no laboratório a estudar.

O seu combustível é Red Bull e café e um desejo enorme de serem os melhores. Eles simulam mãos ao pequeno almoço e revêm tamanhos de apostas depois do jantar. São os Ronaldos do poker.

habilidades
Ética de trabalho implacável e híper-competitividade

 

Se quer ser um jogador de elite, tem de se dedicar de forma extrema para lá chegar. Caso não o faça, nunca lá chegará.

4. Estudo

Todos sabem que disciplina é parte crucial do sucesso no poker. O seu sucesso é proporcional ao quão bom é a corrigir os problemas no seu jogo.

  • Jogadores de elite são mestres a corrigir os problemas no seu jogo.

Chegada a hora do estudo, a maioria dos jogadores dedica o seu tempo a rever os maiores pots da sessão. Parece lógico já que foi nessas mãos que a maior quantidade de dinheiro mudou de mãos e onde um erro pode sair mais caro.

  • Sem surpresa, há muita emoção ligada aos pots grandes.

Portanto, focar-se neles torna as horas de estudo mais interessantes e excitantes.

No entanto, esta prática não é propriamente a melhor.

Cometer um enorme erro no decorrer destes pots pode, de facto, ser bastante custoso. Mas, na verdade, a maioria dos pots grandes são consequência do seguinte:

  1. Má disciplina;
  2. Coolers;
  3. Ir contra o topo do range de alguém quando estamos a fazer bluff.

Má disciplina é um problema que recai sobre o nosso Mental Game. Portanto, não é possível corrigir o problema ao rever mãos. Nós normalmente reconhecemos os nossos erros assim que os cometemos (caso contrário, não seria um problema disciplinar).

Também não há muito que possamos fazer quanto aos coolers ou quanto ao nosso oponente acertar os nuts no river. 

Para além disso, a grande maioria das mãos resultam em pots pequenos e médios e são estas mãos que são, frequentemente, ignoradas nas sessões de estudo. Mas, na verdade, a acumulação de erros recorrentes em pequenos pots pode rapidamente ser mais custosa do que as fichas que perdemos em alguns pots monstruosos.

Olhemos para isto desta forma. Beber duas cervejas por noite é mais caro e prejudicial para a nossa saúde do que beber 6 canecas numa noite depois duma semana de pura sobriedade. Mas é a farra maior e a subsequente ressaca a que provavelmente damos toda a atenção.

Portanto, como devemos estudar?

Os grandes jogadores são inteligentes na forma como estudam. Eles reconhecem a importância de spots pequenos e comuns e passam imenso tempo a trabalhá-los.

Apesar de mãos interessantes e que criaram pots gigantes poderem ser mais divertidas, estudá-las dificilmente nos vai ajudar. 

Este processo também se aplica quando estudamos GTO. É mais benéfico procurar padrões generalizados do que nuances dum spot específico e que raramente acontece.

Se quer ser um jogador de topo, focar-se em aperfeiçoar os spots mais comuns é o caminho certo.

5. Saúde e Fitness

habilidades
Um Estilo de Vida Saudável Aumenta a Habilidade nas Mesas

 

Os clichés da velha escola do poker dos cowboys e dos gangsters foram substituídos pelos novos profissionais do jogo que se focam na sua saúde e estilo de vida.

Cigarros e copos de whiskey foram substituídos por sacos de frutos secos e grandes garrafas de água.

E faz todo o sentido. É cientificamente provado que ter em atenção o que se segue, aumenta consideravelmente os níveis de energia e concentração:

  • Uma dieta saudável;
  • Um padrão de sono consistente;
  • Um corpo fisicamente apto.

Podemos olhar para esta lista como uma forma de fazer batota e ganhar uma vantagem num jogo que é muitas vezes visto como puramente mental. Portanto, não é coincidência que muitos dos grandes profissionais de poker estejam em boa forma física.

Obviamente, o dinheiro e liberdade disponíveis para a elite de jogadores tornam ir ao ginásio e comer de forma saudável muito mais fácil. Mas é uma escolha voluntária que estes jogadores fizeram (e provavelmente fizeram-na antes de chegar ao topo).

Um estilo de vida saudável resulta de boa disciplina e consistência e ambas estas coisas podem ser transportadas para a mesa de poker. Para além disso, os benefícios mentais e emocionais que este estilo de vida traz ajudam-nos a jogar o nosso A-game por muito mais tempo.

Esta resistência extra ajuda no seguinte:

  • Reduzir o número de erros que cometemos;
  • Lidar com tilt de forma mais eficaz;
  • Estarmos mais concentrados de forma a lucrar pelos erros dos nossos adversários.

Estas pequenas adaptações fazem uma enorme diferença no poker extremamente competitivo que é jogado hoje em dia.

A importância dum estilo de vida saudável pode parecer óbvia, mas é muitas esquecida num desporto em que passamos grande parte do tempo sentados.

  • Melhorar a sua saúde pode ajudá-lo a subir ao próximo nível.

Esperamos que esta lista de 5 habilidades que separam o trigo do joio seja útil. Coloque estas dicas em prática e, rapidamente, verá o nível do seu jogo aumentar exponencialmente!

Sobre o Autor
Por

Amante e jogador de poker, Frederico traz temas de interesse sobre a modalidade para o nosso blog. Artigos sobre estratégia, dicas, notícias ou simples curiosidades marcarão presença assídua aqui, na 888Poker.

Artigos Relacionados
O Que é o Cutoff no Poker?

Cutoff - Posição Lucrativa?

O Que é WTSD no Poker?

WTSD - A Definição

O Que é Variância no Poker?

Variância - O Que É?

O Que é Rakeback no Poker?

Rakeback - A Definição

O Que é Backing no Poker?

Backing - O Que É?

O Que Significa Pot no Poker?

Pot - A Definição

O Que é Muck no Poker?

Muck - O Que Significa?

O Que é Crossbook no Poker?

Crossbook - O Que É?

O Que Quer Dizer SRP no Poker?

SRP - A Definição

O Que é Um Hit and Run no Poker?

Hit & Run - O Que É?