Na maioria dos jogos a única utilidade desta da carta joker é substituir cartas perdidas, mas existem inúmeros rituais, regras e preceitos para os quais o joker é utilizado.

  • Joker
  • O Joker e o Baralho Atual
  • A versão do Tarot
  • O Joker Cinematográfico
  • O Joker em jogos de cartas
  • Conclusão

 

Joker

Já alguma vez pensou porque é que todos os baralhos de cartas, mesmo os de poker, trazem as cartas do joker? A carta do joker não pertence a nenhum dos 4 naipes do baralho, podendo assim ser muito poderosa em alguns jogos, como não ter qualquer tipo de utilidade noutros.

Em Portugal a carta de joker também é conhecida como jóquer na nossa língua, conhecida por ser a carta alegre do baralho ou até mesmo um bónus para quem a consegue. Pode ser a derradeira carta de desempate, uma carta que provoca alguns sorrisos entre amigos, a carta que define quem ganha e quem perde, afinal porque brinca connosco o Joker?

 

O Joker e o Baralho Atual

A partir dos anos 60, do século XIX, as cartas do joker apareceram pela primeira vez como parte dos baralhos tradicionais. A origem do nome joker não é, no entanto, consensual, há quem acredite que venha da palavra “joke” que em português de traduz como piada ou gracejo, e há quem acredite que é proveniente do jogo do Euchre. Assim como o conceito da carta também é envolto em polémica, por um lado temos versões que acreditam que nasceu do jogo do Euchre e do outro lado os que defendem que o joker é um legado do jogo do Tarot.

O jogo Euchre é quem reclama a responsabilidade pela introdução da figura do joker no baralho moderno, com o qual estamos todos familiarizados. Neste jogo são utilizados os Valetes como trunfo, e os jogadores sentiram a necessidade de adicionar mais um trunfo, e como não queriam estragar outro baralho, só para utilizar 1 carta, foi criado o joker como o novo trunfo (best bower). Para não desperdiçarem folhas de impressão com 53 cartas, que não preenchiam totalmente as folhas, criaram o baralho com dois jokers, preenchendo assim toda a folha de impressão com as 54 cartas. O Euchre foi introduzido nos Estados Unidos no século XVII, e existem várias versões do jogo. A origem deste jogo é incerta, mas algumas teorias tendem para que seja uma variação do jogo de cartas Alsaciano chamado Jocker.

Nos anos seguintes, quando a Pensilvânia recebeu uma onda de emigrantes alemães, o jogo tornou-se muito popular. Crê-se que esta origem seja verdadeira pois o termo do jogo “bower” é muito semelhante ao à palavra alemã “Bauer”, que significa agricultor. O jogo foi viajando pelo rio Mississipi através da população francesa do Louisiana, fazendo-nos lembrar em grande parte poker e da sua história rica em mãos de poker inesquecíveis.

Diz-se que a carta do joker foi adicionada aos baralhos de cartas, em 1850, apenas para jogar o Euchre. O nome joker é considerado descender da forma como os alemães diziam o nome do jogo Euchre, ao qual chamavam de “Juker” ou “Juckerspiel”. Nos anos 70 do século XIX, um fabricante inglês, chamado Charles Goddall, começou a fazer baralhos de cartas com jokers, unicamente para o mercado americano..

Com o crescimento da popularidade do joker, outros jogos começaram a utilizá-la como carta wild. Nos finais dos anos 40, do século XX, a norma era todos os baralhos de cartas terem um par de jokers. Atualmente o Euchre é maioritariamente jogado na Marinha Americana e em alguns estados do Midwest Americano.

 

A versão do Tarot

As cartas de tarot apareceram no século XV no norte de Itália, e foram criadas para um jogo com o mesmo nome, semelhante ao bridge, que era jogado por nobres e elites da Europa. Como na altura ainda não tinha sido inventada a impressão através de prensa, os baralhos eram pintados à mão e isso fazia com que fossem extremamente caros, só ao alcance dos mais ricos. A aproximação ao oculto só se deu mais tarde por volta dos anos finais de 1700s, quando um francês chamado Jean-Baptiste Alliette publicou o primeiro guia para ler cartas de Tarot. Também foi ele quem criou o primeiro baralho esotérico adicionando textos às cartas.

O tarot (tarocchi ou tarock) é jogado com um baralho composto por 78 cartas:


  - 14 cartas de cada um dos 4 naipes: 10 cartas numeradas de 1 (ou Ás) até 10, e 4 figuras (Rei, Dama, Cavaleiro e Valete);
  - 21 trunfos, conhecidos como arcanos maiores no tarot esotérico, que são um naipe permanente de trunfos 
  - 1 carta sem número chamada o Louco, o Bobo ou Joker, que é conhecido nos baralhos de tarot como a Desculpa, porque o jogador pode utilizá-la como “desculpa” para não assistir ao naipe principal da vaza, mas às vezes funciona como trunfo mais forte.

Segundo os adeptos, quer do jogo, quer da parte esotérica, o joker do baralho moderno é uma herança do baralho de tarot. É o único dos arcanos que não tem número, tal como o joker no baralho moderno. Os arcanos maiores são as 22 cartas sequencialmente numeradas que começam com O Mago (1), e acabam como o Mundo (21). A carta chamada o Louco, em inglês The Jester (Bobo da Corte), não possui número. O facto de não ter número tem várias interpretações, entre as quais de que não pertence a nenhum lugar, é uma interrupção. A figura desenhada na carta nos baralhos mais recentes é a de um bobo da corte, mas nos baralhos do século XV era a de um louco da aldeia, às vezes quase sem roupa e gozado por crianças, porque naquela época os loucos eram abandonados pelos outros, tornando-se figuras ridículas, ou sacos de pancada das crianças. Assim essa carta sem posição (sem número), que representa uma figura sem lugar na sociedade medieval, é transferida para o baralho dos Arcanos Menores. E leva os atributos de carta que pode ser colocada em qualquer lugar, substituindo qualquer outra carta. E que pode ser retirada, dependendo do jogo, ficando assim fora do baralho.

 

O Joker Cinematográfico

O joker sempre foi considerado um símbolo enigmático, alias na sua proveniência vemos que não há dados consensuais e essa falta de acordo criou uma espécie de curiosidade em torno desse símbolo. Uma das indústrias que mais fez para perpetuar o símbolo e significância do joker foi claro a indústria cinematográfica que em inúmeros títulos êxitos de bilheteira só fez aumentar o nosso interesse pelo personagem.

O romance gráfico The Killing Joke de Alan More, foi talvez um dos pontos de arranque mais notáveis da longa carreira do Joker como personagem, idealizando ali pela primeira vez uma história e linha condutora que nos explicava de onde vinha o Joker, como tinha sido a sua vida antes de se tornar o mítico arqui-inimigo de Batman, o herói tão conhecido a amado pelos amantes de banda desenhada (e claro da DC Comics). Por entre vilões como Penguin (interpretado pelo infalível Danny DeVito), Poison Ivy (interpretada pela belíssima Uma Thurman), Catwoman (representada já por duas grandes atrizes Michelle Pfeiffer e Hale Berry) e claro a inesquecível Harley Quin (cuja interpretação no Esquadrão Suicida por Margot Robbie, sem esquecer Jim Carey no papel do inquestionável Riddler, que dotaram Joker de um papel ainda mais memorável.

 

 

Heath Ledger e Jack Nicholson sempre serão eternos Jokers nas suas interpretações do personagem que encantou milhões de fãs em todo o mundo, Jared Leto ficou aquém das espectativas em Suicide Squad de acordo com a crítica, mas foi a rendição de Joachim Phoenix em Joker o filmes que elevou este personagem ao estatuto merecido de um dos maiores vilões de todo o sempre. Enigmático, dramático, com eternas interrogações acerca da sua origem e passado, Joker representa aqui o nascimento e renascimento de todos os jokers que existiram antes dele, explicando a sua origem e a origem do seu génio e loucura. Além do Oscar para melhor ator, este filme de 2019 levou para casa também inúmeros outros prémios tais como Globos de Ouro, Baftas e Critics Choice, provando que o sucesso milionário de bilheteira era também partilhado na opinião de críticos, colegas e claro fãs a nível mundial. Qual o seu Joker favorito por entre tantas opções de peso?


O Joker em jogos de cartas

A carta do joker entra em vários jogos ao longo do tempo. A primeira utilização conhecida num jogo com baralho de cartas moderno é no jogo do Euchre, onde é considerada a carta mais poderosa neste jogo antigo. 

Na Canasta, um jogo muito popular criado nos anos 40, é a carta com o maior valor individual do baralho, é usado como wild para conseguir completar uma canasta, mas esta fica com um valor mais baixo. Uma canasta limpa (sem joker) vale 200 pontos enquanto uma canasta suja (com joker) vale 100 pontos.

O jogo clássico do Gin Rummy usa o joker como carta wild, que pode ser utilizada com qualquer valor ou naipe necessário para completar com sucesso um gin. 

As cartas do joker também são usadas no jogo das Espadas, embora não seja comum. Neste jogo as cartar do joker servem para que todos os jogadores fiquem com um número idêntico de cartas, quando há 3 ou 6 jogadores. Podem ser os trunfos mais poderosos do baralho ou cartas sem qualquer valor que nunca conseguem vencer vazas.


Outro dos jogos que utiliza o joker durante o ser exercício é o conhecido jogo da guerra, que durante muito anos entreve várias gerações e gerou grandes conflitos familiares (a brincar claro). Este jogo tem uma mecânica bastante simples e consiste na repartição do baralho entre dois jogadores, sendo que cada um releva a carta cimeira da parte do baralho que lhe foi atribuído. Esta é uma batalha em que o jogador com a carta mais alta fica com ambas as cartas mostradas e move-as para a sua pilha de cartas. Se no entanto aparecem duas cartas idênticas mas de naipes diferentes começa a Guerra, nesse momento ambos os jogadores colocam duas cartas de face para baixo e duas para cima, o resultado dessas últimas determina o jogador vitorioso dessa guerra. Aqui entra também o joker que em algumas variantes do jogo da Guerra bate todas as outras cartas, até mesmo o Ás que está sempre no topo da tabela.

No jogo do Peixinho, um jogo extremamente popular entre jovens e famílias, o joker é usado para evitar um empate a 13, quando estão apenas dois jogadores. Uma forma muito eficaz de evitar prolongadas discussões entres os membros mais jovens da legião de fãs do peixinho.

 

Conclusão

Nos jogos de poker com amigos, apesar de não estar a pensar entrar na All Time Money List de poker retirando dinheiro aos seus parceiros de jogo, vai querer divertir-se, por isso também pode utilizar o joker como carta wild para adicionar um elemento aleatório às mao de poker e para alterar as probabilidades do jogo. Quer jogue a variante Texas Holdem, Omaha, ter um joker é um verdadeiro bónus para as nossas mãos de poker. No poker de casino apenas são utilizados nas máquinas de vídeo poker.

Não queremos que seja o joker nesta história, mas que saiba sempre como o utilizar da melhor forma para encontrar a sua vantagem no jogo. O joker pode ser um elemento poderoso de utilizado da forma correta e um aliado para momentos em que entre amigos a decisão ou empate parece inevitável. 
 

Sobre o Autor
Por

Ricardo Guimarães traz até nós vários anos de experiência como tradutor e copywriter na área do jogo online, com destaque para as modalidades de poker e casino online. É neste momento responsável pela produção de vários artigos que poderá rever no blog de poker ou casino da 888.

 
Artigos Relacionados
Jogos de cartas para 2

Jogos de cartas para 2

Poker Casino - Emoção olhos nos olhos!

Poker Casino - Olhos nos olhos! 

Todos os tipos de jogos de cartas e poker

Jogos de Cartas e Poker

Jogos de cartas para 3

Jogos de Cartas para 3

História do Poker em Portugal

História do Poker em Portugal

Poker Dice - Poker com Dados

Jogar Poker com Dados

Como Jogar Strip Poker

Como Jogar Strip Poker

Poker De Dados

Poker de Dados

Tatuagens com cartas de poker

Tatuagens com cartas de poker

A Série Canina da 888poker

A Série Canina da 888poker