A maioria das pessoas é inicialmente exposta às emoções do póquer através de um programa de televisão de um torneio prestigioso ou um jogo de apostas de alto risco. Também existem aqueles que são introduzidos ao póquer através de um jogo em casa de alguém ou na universidade. Independentemente de como foi a introdução ao jogo, é seguro afirmar que quase todos os novos jogadores têm sempre aquela ambição, lá no fundo, de ganhar montantes incríveis de dinheiro enquanto jogador de póquer. 


Quem não aproveitaria de imediato a oportunidade de passar de amador para profissional?


Enquanto ser um jogador de poker milionário pode ser um objetivo ambicioso que até os melhores profissionais não o conseguem alcançar, não é totalmente ridículo conseguir ganhar a vida somente a jogar póquer. Seja a jogar jogos a dinheiro ou a ganhar torneios, a jogar ao vivo ou online, é possível tornar-se jogador de póquer profissional e ganhar a vida a jogar este popular jogo de cartas.


Vamos discutir o que é realmente necessário para se tornar profissional e ganhar a vida das mesas de feltro. 

O que é necessário?

Antes de discutirmos as peças emocionantes de se tornar profissional, vamos ser honestos por um minuto. Ser profissional de póquer não é sempre divertido. Enquanto programas de televisão e pequenos segmentos de vídeos sobre certos jogadores mais famosos tenham glorificado este estilo de vida de ser profissional, a realidade é que pode ser uma vida bastante dura.


Para efeitos deste eLivro, vamos pressupor que as áreas das nossas vidas podem ser divididas da seguinte maneira:

 

  • Relações
  • Saúde
  • Riqueza

Não existem dois lados da questão: póquer pode ser um jogo extremamente viciante. Se conseguir chegar ao nível de profissional, pode ser bastante fácil dedicar tanto tempo ao jogo que as outras áreas da sua vida começam a sofrer. Demasiado de alguma coisa pode afectar o seu bem-estar no geral – e póquer não é nenhuma exceção à regra.


1. Relações

Póquer pode ser bastante prejudicial quando se refere a uma vida normal, saudável e social. Devido ao facto de passar tanto tempo à mesa a jogar, pode por vezes se tornar difícil encontrar o tempo para amigos e atividades fora do póquer.

Por este motivo, muitos dos seus amigos serão igualmente jogadores de póquer. Terá a possibilidade de discutir jogadas com eles, sobre futuros torneios, ver como está a correr o jogo deles, etc. Em geral, poderá manter uma ligação com eles em vários níveis (tanto nas mesas e fora delas) pois estão todos profundamente absorvidos pelo mesmo interesse – póquer!

Por exemplo, fins-de-semana – tempo que as famílias normalmente passam juntas – são as alturas para jogadores de póquer jogarem pois é quando existe mais jogos de treino e quando ocorrem os maiores torneios semanais.

Para além da disponibilidade de fins-de-semana que podem provocar algum caos nas relações, não existir horas certas para os profissionais jogarem também pode ser prejudicial (pois não podem simplesmente levantarem-se e sair a qualquer altura). Por exemplo, se uma mesa está repleta de apostas boas ou se se estiver a perder em alguns torneios, não pode (e não deve) parar de jogar. Por esse motivo pode ser extremamente difícil planear atividades familiares e garantir que se divirta com eles.

Acrescente a este fator que pode viajar muito ou passar muito tempo num casino à noite, se for um jogador ao vivo. É óbvio que se pode tornar muito difícil passar tempo com as pessoas mais importantes na sua vida, tal como o seu parceiro/a.

É por isso que para equilibrar e ter uma vida completa, é importante marcar tempo fora do jogo para conseguir falar, visitar, interagir com membros da família e antigos amigos (não jogadores). Talvez possa dedicar um dia completo ou algumas noites cada semana onde não joga póquer e consegue planear tempo com a família.

É extremamente fácil ser “engolido” pelo póquer, mas também é importante conseguir “escapar” de tudo e ocasionalmente descansar.

2. Saúde

Jogadores de póquer conseguem facilmente ter uma vida sedentária. Sentam-se, jogam durante horas, comem, continuam a jogar durante ainda mais tempo, e por fim, vão descansar. Por isso, sendo o póquer um trabalho de escritório esterotipico, onde os trabalhadores tradicionalmente se sentam a uma secretária o dia completo, é importante descansar e fazer intervalos regulares. Ande por aí. Apanhe ar fresco.

Ainda mais importante, ter uma dieta equilibrada e fazer exercício regularmente é crucial quando se abrange o tópico de “saúde” como jogador de póquer. É muito fácil obter comidas menos saudáveis e neglicenciar o exercício - em particular os jogadores de póquer! Acrescenta-se as longas horas de trabalho diário e as viagens esporádicas de cidade em cidade para os torneios ao vivo, e ser jogador de póquer de repente parece uma profissão que de certeza fará estragos na sua saúde física e mental desde o início. 
Contudo, tem que abandonar estes estereótipos e chegar à conclusão que consegue nutrir o seu corpo e mente em condições para conseguir atuar no seu potencial mais alto e prosperar nas mesas de feltro.

Ganhar a vida de forma saudável a jogar póquer inclui ter tempo para exercício diário (correr, andar, ir ao ginásio, etc.) e comer de forma saudável para que o cérebro não vire “gelatina” – o que provocaria preguiça, e as decisões num jogo de póquer seriam menos acertadas.


3. Riqueza

Enquanto jogadores profissionais ganham a vida destes jogos e vivem dos seus ganhos 
anuais, as lutas diárias de gestão e crescimento bancário podem ser extremamente difíceis! Imagine ter um trabalho “normal” mas sem saber se vai ou não receber no final do dia…da semana…ou até do ano! Pode ser um cenário extremo de preocupações. Não parece muito divertido, pois não?

Tem toda a razão - não é! Mas assim é a vida de um professional de póquer, e sendo um aspirante a profissional, vai ter que aprender a lidar com os altos e baixos com normalidade. Mesmo que tenha grandes aptidões e faça as melhores jogadas em cada situação, as variáveis ainda podem vencer, e pode perder, num apíce, o dinheiro que tanto custou a ganhar.

Sabe, sempre que os elementos de sorte e variáveis são acrescentados à equação, todas as certezas ou o progresso serão perdidos. É claro, que pode reduzir estas variáveis ao implementar certas estratégias e estilos de póquer no seu jogo (ex. small ball). Pode aplicar estratégias conhecidas e vencedoras que se provam ao longo do tempo, mas no final do dia, mesmo se receber o seu dinheiro – as ondas de azar podem (e poderão) acontecer. Estas ondas podem deixá-lo desolado e depressivo, forçando-o a aceitar a realidade dura de esgotar o seu rendimento, tempo, energia e quaisquer reservas bancárias.

Por fim, desde que seja um jogador vencedor, ter ganhos consecutivos não deverá ser difícil obter e manter ao longo do tempo. No entanto, psicologicamente, pode ser complicado lidar com a perda do dinheiro que ajudaria a pagar a renda e a comprar mantimentos.


Lidar Psicologicamente 

Até os melhores jogadores do mundo de  póquer têm ondas de azar. Mas é da forma como lidam com essas ondas que os definem como verdadeiros profissionais ou meramente amadores esperançosos.
O fator mais importante exigido de um jogador de póquer profissional é a resiliência mental.
Por esse motivo, o maior fator que é exigido a um jogador de póquer profissional é a resiliência mental. Este atributo é raremente mencionado noutros materiais de treino de póquer!

Treinadores de póquer podem falar frequentemente sobre estratégias de póquer para ganhar ou de gestão bancária ou dicas para ter um estilo de vida de póquer saudável. E sim, todas estas questões são importantes para se tornarem num jogador profissional de sucesso. (De facto, alguns dos futuros capítulos do eLivro irão ser dedicados à discussão e elaboração desta questão.)

Contudo, o maior fator em determinar se será ou não um jogador de póquer de sucesso (e igualmente uma diferença substancial entre amador e profissional) é saber se detém as qualidades certas para se tornar num jogador de póquer profissional. Se já não as possui, então concentrar-se em desenvolvê-las deverá ser o seu objetivo número 1.

É óbvio que já deve saber e aplica estratégias de póquer para optimizar o jogo, mas o que acontece quando deixa as emoções ditarem as jogadas? Como reage quando passa por essas ondas de azar? O que acontece quando começa a perder as finanças que tanto custaram a ganhar?

Mantem o comportamento calmo, composto e focado nestas situações? Ou passa-se para apostas mais altas para recu-
perar as perdas enquanto se toma decisões ainda piores e se perde ainda mais dinheiro?
Por isso, jogadas postas de lado, é a atitude psicológica dos jogadores que ditam o sucesso no final. Tais qualidades e aspectos da personalidade em jogadores profissionais de póquer são (não limitadas a):

 

  • Paciência
  • Disciplina
  • Controlo Emocional
  • Foco 
  • Consciência

Por outro lado, as características de personalidade que podem ser prejudicais a uma carreira de sucesso de póquer podem incluir:

  • Orientação de obtenção de resultados
  • Instabilidade Emocional
  • Irritabilidade
  • Desatenção
  • Ser um “Jogador Problemático”, ex. Alguém que joga por “adrenalina”

Se se identifica com algumas destas características quando joga póquer, tem que trabalhar ao longo dos próximos meses para reduzir e eliminar estas características. Tente cultivar os aspectos mais positivos anteriormente identificados.
Em geral, existirá sempre uma curva de aprendizagem enquanto descobre a estratégia vencedora e as dicas para jogar com sucesso, mas é importante manter uma atitude vencedora como sendo o sucesso mais prominente a longo prazo.


Não Deixe as Emoções Gerirem o Seu Jogo


“Tilt” é o problema mas comum entre jogadores de póquer. Em suma, é um estado psicológico emocionalmente instável que pode frequentemente acontecer após umas perdas numa jogada de póquer. Faz com que os jogadores reajam de forma irracional, levando-os a tomar decisões que não são adequadas a vencer um jogo de póquer.

Embora o tilt é algo que afecta mais os amadores, os profissionais também podem por vezes sofrer do tilt, que podem ser perigosos quando se joga por dinheiro que os sustentaria durante o ano. É por isso muito importante ter uma estrutura e atitude saudável e vencedora; é o maior pré-requisito para um jogador de póquer profissional.

Jogadores que esperam concretizar a mudança de amador para profissional têm que garantir certas competências para o jogo. Ter estatísticas vencedoras durante um largo período de tempo e uma almofada financeira suficientemente abastada ajudam a equilibrar as variáveis que poderão enfrentar pelo caminho.

Serão aprofundadas mais a fundo estes requisitos no próximo capítulo, mas em primeiro lugar, teremos que abordar o facto de o póquer ser um jogo que se pode vencer.


Porque é o Póquer Um Jogo Que se Pode Vencer?


Já deve ter ouvido a frase “a casa ganha sempre”. Embora o mesmo possa ser dito para o póquer (devido às taxas de torneios envolvidas), porque é que existem jogadores que conseguem vencer em póquer e não a outros jogos de casino?

A razão é que póquer é um jogo de “jogador contra jogador”. Quase todas as outras formas de jogo são “jogador contra casino (a casa).”

Quando se tem um jogo de “jogador contra casino”, o valor esperado (ou VE) é sempre ligeiramente a favor do casino. A roleta, por exemplo. A maioria das pessoas pensam que se apostarem em preto ou vermelho que têm 50% de probabilidades de ganhar or perder. A verdade é que têm cerca de 48.6% de probabilidades de ganhar, e a razão desta descida é devido à pequena peça verde do “0”. O acréscimo desta peça representa que o casino na realidade ganha 52% das vezes, significando que a longo prazo, o casino ganhará sempre mais dinheiro do que os jogadores.

Para um jogo de “jogador contra jogador” como o póquer, é certamente possível ter lucro a longo prazo, mesmo com as taxas do casino. Os jogadores tomam as decisões e ditam o seu próprio VE para cada jogada contra outros – esses também tomas as suas próprias decisões. A maioria das vezes, jogadores têm certas tendências que outros jogadores detetam e conseguem explorá-las para seu proveito.

Vai sempre existir um elemento de sorte envolvido no póquer. Mas este é um jogo em que se pode escolher como se joga contra outras pessoas e realizar mais VE decisões, cada jogada é baseada em lógica e pensamento racional. Por isso, o póquer é dos poucos jogos de casino (se não o único) que é possível vencer a longo prazo. 

Tipos de Jogadores de Póquer

Nesta secção, iremos discutir sobre os 3 tipos diferentes de jogadores de póquer.

Amador

Um jogador Amador é aquele que joga póquer basicamente para fins recreacionais e de divertimento. Amadores podem ser ambos vencedores ou perdedores, mas uma coisa é certa: a sua principal fonte de rendimento é algo diferente do póquer.

A experiência do nível de amadores pode variar de caloiros a experientes. A maioria destes jogadores nesta categoria ou jogam com apostas mínimas online ou mesmo nos jogos ao vivo. Mas por vezes é possível encontrar estes “peixes” a jogar nos jogos de apostas altas. Nas salas de póquer, os amadores são normalmente tratados por “peixe” (fish) ou “baleias”, pois normalmente jogam um estilo de póquer explorável, permitindo aos mais experientes “tubarões” aproveitarem-se deles.

Alguns exemplos dos amadores mais conhecidos incluem:

  • Chris Moneymaker (Vencedor do 2003 WSOP Main Event)
  • Guy Laliberté (Fundador do Cirque du Soleil, Jogador de Apostas Altas)
  • Bill Perkins (Empresário Bilionário, Jogadore de Apostas Altas)

Semi-Profissional

Um jogador semi-profissional que tenha outra fonte de rendimento fora do póquer, mas em simultâneo concretiza um rendimento razoável a jogar póquer. Independemente de serem muito ou poucos os ganhos, não dependem única e exclusivamente no póquer para as despesas mensais. Jogadores semi-profissionais normalmente jogam 2-6 horas diariamente, mas a maioria das suas horas são de jogos aos fins-de-semana – os dias de folga do seu emprego “normal”. 

Exemplos de jogadores semi-profissionais da vida real não são muitos, mas esta categoria é frequentemente composta pelos seguintes tipos de pessoas, entre outras:

  • Estudantes Universitários
  • Jogadores de Apostas Micro
  • Jogadores de Apostas Baixas (com horas reduzidas)

Profissional

Um jogador profissional é alguém que joga para sobreviver, o que significa que os seus ganhos são a principal e única fonte de rendimento anual. Normalmente terão grandes contas bancárias para se sustentarem ao longo dos meses de perdas, pois as variáveis podem ser cruéis mesmo para os jogadores mais experientes.

Os profissionais podem jogar online; podem jogar somente no casino mais próximo; podem viajar pelo mundo para jogar nos mais prestigiados torneios. Independemente de onde jogam, são os melhores jogadores que o mundo do póquer tem para oferecer e os que mais ganham a longo prazo. Gostam de escolher as suas horas de “trabalho” e vivem uma vida adequada a um “jogador de póquer profissional”. 

Exemplos de alguns profissionais mais conhecidos incluem:

  • Phil Hellmuth
  • Phil Ivey
  • Chris Moorman
  • Dominik Nitsche
  • Erik Seidel

Em conclusão

Para terminar, este capítulo ensinou-nos que o póquer é um jogo possível de vencer. Os maiores aspectos de se tornar profissional (e lucrar com isso) são focar na sua resiliência mental e controlo emocional, tanto à mesa de jogo como fora dela.

No entanto, existem outros pré-requisitos e jogadas que deverão ser consideradas para que jogar póquer seja proveitoso e se possa tornar numa carreira de sucesso. Falamos sobre os pormenores de se tornar profissional no próximo capítulo.

Artigos Relacionados
All-in no Poker - Definição

O que é o All-in

Será a contagem de cartas para si?

Contagem de cartas para si ?

13 Dicas Sobre o Bluff no Poker

13 Dicas Sobre o Bluff no Poker

Liquidez partilhada no Poker Online

A Liquidez Partilhada

Probabilidades do Poker

Probabilidades do Poker 

Poker Odds - Implied Odds e Pot Odds: Um guia para iniciantes

Poker Odds